quinta-feira, 22 de julho de 2010

Odebrecht constroi TAV Lisboa-Madri em PPP


22/07/2010
Clique para ampliar
O trecho português do TAV prevê as estações Lisboa, Évora e Elvas/Badajoz


A construtora brasileira Norberto Odebrecht faz parte desde maio do consórcio contratado pela Elos Ligações de Alta Velocidade S.A. para projetar e construir um trecho português de 167 km do Trem de Alta Velocidade Porto-Lisboa-Madri. O trecho liga Poceirão, na margem sul do rio Tejo, na região metropolitana de Lisboa, a Caia, na fronteira com a Espanha. As estações previstas são Lisboa, Évora e Elvas/Badajoz.
O Governo português adotou o modelo de parceria público-privada (PPP), em regime de pagamento pelo uso da linha e venda de passagens. O Governo será responsável por cerca de 36% do investimento. A operação será feita pela rede ferroviária portuguesa, Refer, pelo período de duração de 40 anos.
Segundo diretor de Investimentos em Infraestruturas da Odebrecht em Portugal, Renato Mello, serão investidos 1,6 bilhão de euros na PPP, com geração de cerca de 4 mil empregos.
O contrato foi assinado em maio, as obras devem começar ainda este ano e a previsão de operação é final de 2013.
O trem de alta velocidade deverá permitir, em 2013, viajar entre as duas capitais ibéricas em menos de três horas, e conectar Portugal com a rede ferroviária de alta velocidade europeia.
Além da Odebrecht, fazem parte do consórcio construtor a Soares da Costa, Lena, Dragados, Edifer e Zagope. Além do consórcio construtor, também fazem parte da Elos a Brisa, a espanhola Iridium do grupo ACS, e os bancos portugueses Caixa Geral de Depósitos e Banco Millennium BCP.
A tecnologia ainda não está decidida, mas desde os finais da década de 1990  o serviço Alfa Pendular da empresa Caminhos de Ferro Portugueses, circula com os comboios Pendolino, da Fiat/Alstom, ligando Portugal desde Braga no norte até ao Algarve no extremo sul do país a uma velocidade comercial de 220 km/h .  A Odebrecht participou de melhoramentos e ampliações nesta linha.
No exterior, a Odebrecht participou de estudos e proposta da linha do TAV de Miami a Tampa, nos Estados Unidos, e prepara-se para concorrer a outros projetos naquele país. Está interessada na terceira ponte sobre o Rio Orinoco, que terá rodovia e ferrovia, na Venezuela; está construindo a extensão da Linha Amarela do Metrô do Porto, em Portugal; a extensão do Metrô de Miami até o aeroporto; a Linha 2 do Metrô de Los Teques, na Venezuela; o Trem Elétrico de Lima, no Peru; e as Linhas 4 e 5 do Metrô de Caracas, também na Venezuela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário