segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Carris comemora 138 anos: Como tudo começou?

9/20/2010 - Carris

A Carris celebrou no passado dia 18 de Setembro o seu 138º aniversário e Rafael Santos, guarda-freio da Carris, decidiu partilhar com o Menos um Carro a história da empresa. No seu blogue – Diário do Tripulante – conta-nos na primeira pessoa como tudo começou.
 
“A Carris está de parabéns! Hoje completa 138 anos de existência. Uma longa história que só é possível ser contada graças a si que é passageiro/a da Carris e graças aos trabalhadores, quer sejam tripulantes ou não. Todos juntos fazemos a história de uma empresa que em 18 de Setembro de 1872 foi fundada no Rio de Janeiro”, refere o guarda-freio da Carris, no seu blogue.

Segundo Rafael Santos, a empresa encontra-se intimamente ligada ao desenvolvimento da cidade de Lisboa tendo, ao longo do tempo, procurado responder às necessidades de mobilidade dos cidadãos.
A Companhia Carris de Ferro de Lisboa “trouxe para a capital portuguesa um sistema de transporte público que começou com o americano, seguindo-se os eléctricos e os autocarros”, acrescenta no blogue. O chamado sistema americano consistia em carruagens movidas por tracção animal que se deslocavam sobre carris.
Um ano depois da empresa ter sido fundada, mais concretamente a 17 de Novembro de 1873, é oficialmente inaugurada a primeira linha de "americanos" entre a Estação da linha Férrea Norte e Leste (em Stª. Apolónia) e o então extremo Oeste do Aterro da Boa Vista (em Santos).

A partir daqui, a empresa continuou a sua expansão com a total electrificação da rede então existente, o aparecimento de novas carreiras e o crescimento da frota com carros inicialmente adquiridos nos Estados Unidos e, a partir de 1924, construídos nas oficinas da Empresa

“Depois dos Americanos vieram os Eléctricos a 31 de Agosto de 1901 e seguiram-se depois os autocarros nos anos 60 com os primeiros a serem adquiridos para serviço à Exposição Mundial que se realizou em Belém. Ao longo dos anos, construíram-se novas estações, e apostou-se fortemente na renovação da frota o que fez com que a Carris fosse certificada em 2006”, conta Rafael Santos.

Apesar da melhoria do serviço prestado, o guarda-freio da Carris revela ainda que “gostava também de ver uma maior aposta nos eléctricos, porque na verdade são eles o ponto de partida da Carris”. E termina com uma sugestão: “fique a conhecer melhor a empresa e as pessoas que o transportam diariamente, no autocarro que apanha para chegar ao trabalho ou no eléctrico que o faz chegar à escola”.

Vale a pena ler, na íntegra, o post de Rafael Santos no seu blog Diário do Tripulante

http://www.menosumcarro.pt/Default.aspx?tabid=75&itemId=816&g=229c38b3-aa39-4f85-a211-65941c0f2a33&utm_source=menosumcarro&utm_medium=twitter 

Nenhum comentário:

Postar um comentário