sexta-feira, 2 de junho de 2017

IP mostrou dois traços da futura auto-estrada Coimbra/Viseu a Manuel Machado

30/05/2017 - Centro TV

A Infraestruturas de Portugal (IP) solicitou uma reunião com o presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, para apresentar os dois traçados que estão a equacionar para a futura autoestrada Coimbra-Viseu.

O grupo liderado pelo diretor da IP, António Rodrigues – que se fez acompanhar de mais três elementos da IP e dois técnicos da empresa projetista -, colocou hoje, em cima da mesa, duas alternativas de traçado: a hipótese norte, que na zona de Coimbra é praticamente paralela ao traçado do IP3 e a hipótese sul, que faz a ligação ao nó de Ceira do IC3/A13.

“Em ambos os traçados, o atual IP3 mantém-se sem portagens”, revela a autarquia.

Perante o que ouviu, Manuel Machado pediu para que não se ligasse o “complicómetro” e insistiu na urgência da rápida construção da futura autoestrada Coimbra-Viseu e na também premente necessidade de melhorar as condições de segurança do IP3, que considera “uma vergonha”.

“A ligação entre Coimbra e Viseu por autoestrada é essencial; sentimos vergonha, sentimos remorsos por não termos feito uma coisa revolucionária para que as pessoas não perdessem lá a vida [no IP3]”, apontou Manuel Machado.

“O importante é que se faça a autoestrada. Com portagem ou sem portagem, eu preferia que fosse sem, mas, do que se conhece, se tiver que ser portajada, tem de ser, mas que se faça”, insistiu o presidente da CMC, que defende a adoção de uma “solução [construtiva e de traçado] de menor custo; não é o baratinho, é o menor custo”.

Por seu turno, António Rodrigues informou que serão enviadas propostas mais detalhadas às câmaras municipais abrangidas pelo futuro traçado para que estas, posteriormente, informem sobre as condicionantes existentes no terreno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário