domingo, 23 de julho de 2017

Um em cada cinco passageiros do aeroporto do Porto já viaja de metro

21/07/2017 - Público

Linha Violeta transportou 944 mil clientes no primeiro semestre, em que o aeroporto chegou aos cinco milhões de passageiros.

 Abel Coentrão

A Linha do aeroporto foi inaugurada em Maio de 2006
A Linha do aeroporto foi inaugurada em Maio de 2006 FERNANDO VELUDO/ARQUIVO


O metro está a ganhar pontos na deslocação de passageiros de e para o aeroporto do Porto. No primeiro semestre deste ano, período em que o Sá Carneiro foi notícia por ter alcançado os cinco milhões de passageiros – augurando um novo recorde anual – a Linha Violeta do Metro transportou 944 mil passageiros, ou seja, cerca de um quinto do movimento gerado pela aerogare.

Estes dados foram revelados esta sexta-feira pela empresa Metro do Porto que teve, nos primeiros seis meses do ano, o seu melhor semestre, ultrapassando os 30,5 milhões de passageiros. Partindo de uma base menor que outras linhas com mais movimento, é certo, a Linha Violeta, com um aumento de 17,57%, teve um contributo importante. Nesta linha houve, à saída do aeroporto, mais de 472 mil validações, número que a Metro duplica, nas suas análises, na perspectiva de contabilização de uma viagem no sentido inverso, com um ponto de partida algures noutro ponto da rede.

É desta forma que a empresa chega aos 944 mil viagens na Linha Violeta, neste semestre positivo, em que viu a Linha Amarela ganhar mais de meio milhão de passageiros, reforçando o seu estatuto de principal percurso da rede. Todas as linhas do sistema ganharam clientes, com excepção da Linha Vermelha, entre o Porto e a Póvoa de Varzim, que teve menos quatro mil validações que no mesmo período do ano passado. Uma quebra de 0,34% para a qual a Metro não tem, para já explicações, mas que deve ser revertida no segundo semestre com a abertura, nos próximos dias, da estação junto ao Outlet de Vila do Conde, em Modivas.

No total, neste semestre, o metro transportou mais 1,42 milhões de passageiros do que no período homólogo do ano anterior, com o mês de Março (este ano sem férias da Páscoa), a registar a maior subida percentual: 12,45%. Já em Abril, o mês em que se verificou este ano a pausa lectiva, a empresa viu os números de validações cair 4,94%. Nos restantes quatro meses houve aumentos varíáveis mas sempre positivos, entre os 2,77% de Fevereiro e os 8,13% de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário